Danousse

Borboletas no estômago e peixeira na mão
Maria bonita amava Lampião e nunca deixou de ser mulher arretada
Porque amor não te torna boba
Muito menos avoada
Quem inventa tais asneiras
É caba sem vergonha que quer deixar mulher apaixonada cega por ele
Mas há tempos que mulher manda na vida
E se apaixonada ai que mais forte fica
Vira Lisbela
Vira Tieta
Gabriela
Rosinha
Mulher pode ser mãe, pode ser pai, cangaceira, engenheira, fotógrafa, astronauta...
Pode ser o que ela quiser
E ai se for mulher nordestina é que lascou-se
Tanto forró
Tanto cuscuz
Tanto borogodó
Faz qualquer desejoso por mulher
Se perder em seus olhos, suas curvas, perder seu chão
Quando descendente de mulher casada com Lampião
Aparece em tua frente
Passa do teu lado
Deixa seu perfume
Te olha dissimulada
Te faz perder a pose
Lembrar da sapatilha
Compor um blues
E até francês falar
É pai... cuidado
Tem jeito não
E se ainda for Baiana
Danousse
Ela já levou teu coração
E tu tá ai lendo essa poesia
Morrendo de amores
Se perg…

Malícia

Ela aparece como quem esconde um segredo, estende as mãos. Depois da recepção sai como quem foge de um pecado, como se mordesse a maçã do Ébano.
Agora é sua vez de deixa-lo atordoado.
Ler-se: “Os morangos não acabaram”.
Passos. Perseguição. Silêncio como se ambos flutuassem. Todos ouvem as firmes passadas no chão.
Chega-se a algum lugar. Uma porta bate, ele não foi rápido o suficiente. Agora há de fato a falta dos ecos. Nem mesmo os vultos podem ouvir algo. Nem mesmo se eles estivessem ali. Ninguém mais. Apenas ele e a porta (Sabe-se quantos universos atrás dela). Sua mente desenha mais de 15 dimensões. Mas ele precisa de provas, prefere não idealizar. Ela demora mesmo qualquer suspiro que possa dar pistas. Os universos continuam permeando a mente dele.
Um rangido. Uma presença.
Agora ela estende as mãos. Atônito ele tentaria balbuciar algo se seus lábios se movessem, mesmo sem entender o porquê da repentina paralisia depois de toda perseguição. Ela suspende a mão como uma bandeja, ao nível dos olhos dela, ao nível do lábio superior dele. Olhos fixos nele.
Um morango.
Ele observa melhor:
Uma mordida.
Ela fixa os olhos nele:
Agora é minha vez de te surpreender.
Ele não enxerga mais um palmo a frente.
                                                                                                                                                       21.11.11

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sobre resgate

Danousse

E ai, qual vai ser?