Um lugar de linhas tracejadas, és tu.

Imóvel, daqui não sairás, permanecerás (co) migo, (co) nosco.
I móvel em todas as mentes que tu estás presente, pra todo lugar que me (nos) carrega.
Compacto, pequena redoma de termos e sensações plenas invadindo nosso ser, concretizando-se à cada vez que a campainha toca.
Com pacto de amor, beijos e sabedoria dos tolos (que metem os pés pelas mãos antes de aprender que  pôr o dedo na tomada leva-os ao choque).
És tu, com pacto, és tu móvel e Imóvel Compacto sem espaços, sem silêncio, sem frustrações.
És onde encontro os dias perdidos, as noites de lágrimas secas, os sorrisos estampados, as tortas não mais nuas, as palavras mudas, os beijos cegos, os pingos de tinta nunca vistos.
És meu travesseiro consolador com todas tuas gavetas, lamparinas e parapeitos.
Rosas, tortas e camadas.
Brancos, tortos dias sem graça: Tu faz deles melhores, dias de nuvens doces - quase algodão - desmanchando-se em chuva.
És onde estou, és quem tu és por mim e por nós que quisermos.


És COMPACTOIMÓVEL só por ser, só por existir.




27/06/2012

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sobre ser o teu amanhã perfeito, hoje.

Sobre resgate

E ai, qual vai ser?