(des) ritmadas palavras de perdão

não falta-me carinho a te oferecer...
não,
eu sei o quanto tu querias mais que eu fosse mais
a declarar, a demonstrar, mas
nem sempre assim vem, tão claras as palavras ou versos - talvez - que eu te diria ao ver o sol nascer, ou se pôr,
meu amor,
não faça-me só, não faça-se só, (faça)
somente o som da minha voz, com um beijo teu, calar-se,
faça minha mente não mais só imaginar-te,
querer-te um dia mais, a mais do que estes outros que estão por ter fim 
assim que estiveres próximo a mim...

a água que desce pelas torneiras e chuveiros tem sabor de saudade, tenho bebido e banhado-me demais, além da sede que um dia não lembro de ter sentido...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sobre ser o teu amanhã perfeito, hoje.

Sobre resgate

E ai, qual vai ser?