Danousse

Borboletas no estômago e peixeira na mão
Maria bonita amava Lampião e nunca deixou de ser mulher arretada
Porque amor não te torna boba
Muito menos avoada
Quem inventa tais asneiras
É caba sem vergonha que quer deixar mulher apaixonada cega por ele
Mas há tempos que mulher manda na vida
E se apaixonada ai que mais forte fica
Vira Lisbela
Vira Tieta
Gabriela
Rosinha
Mulher pode ser mãe, pode ser pai, cangaceira, engenheira, fotógrafa, astronauta...
Pode ser o que ela quiser
E ai se for mulher nordestina é que lascou-se
Tanto forró
Tanto cuscuz
Tanto borogodó
Faz qualquer desejoso por mulher
Se perder em seus olhos, suas curvas, perder seu chão
Quando descendente de mulher casada com Lampião
Aparece em tua frente
Passa do teu lado
Deixa seu perfume
Te olha dissimulada
Te faz perder a pose
Lembrar da sapatilha
Compor um blues
E até francês falar
É pai... cuidado
Tem jeito não
E se ainda for Baiana
Danousse
Ela já levou teu coração
E tu tá ai lendo essa poesia
Morrendo de amores
Se perg…

Menina dos olhos mutantes

Menina do sorriso de fita de cetim
Menina dos olhos recessivos por hora
Menina não sabe bem o que sentir
Só conhece o desejo que vai e volta

Letras e as músicas fazem-na sorrir
Tom e a voz fazem-na chorar
Sabedoria sabe faze-la feliz
Menina sem pé de samba quer dançar

Não, não sei bem quem ela é
pois não decide ao menos o tom
dos cabelos a colorir

en-tão veja bem, ôh solidão
que deseja o seu coração
vá embora, que a saudade já passou

Menina que dança feliz pela rua
que cuida de quem não pode pedir
que brinca com a infância que nasceu depois
que sempre está pronta pra sorrir

Menina  não poupa o que dizer
por horas estás a brigar
com aquele que diz tortas palavras
com aquele que não quer lhe respeitar

A inocência se faz em face dela
acorda, dança e com ela dorme
sua pureza transpira em  pele
fazendo-se de suor, de sal,  perfume

Menina que voa com os pés no chão
está interessada no que não pode ver
vive em mundo só seu, num balão
vive  a rodopiar em imaginário carrossel

Menina que dança feliz pela rua
que cuida de quem não pode pedir
que brinca com a infância que nasceu depois
Menina que sabe ser  feliz

O que dizer que ela pensa agora
La no seu mundo particular
Intransitável para outro qualquer
Vestida pra festa está
Intenso sorriso de fita
Atando os lábio no lugar...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sobre resgate

Danousse

E ai, qual vai ser?