Sendo Lírico, Eu

Quando o mundo vai entender
que ser Eu Lírico pode ser se vestir do outro?
Quando o sujeito não sabe como dizer,
a gente se veste, se despe, se pinta e se enfeita
pra alcançar a alma, pra sair do nosso corpo
e assim enxergar o que o outro sente.
É sobre empatia, amor e palavras.
É sobre desejo e vontade de escrever.
É quando a vida da gente fica pequena e o coração aperta
e o outro transborda tanto que por um momento a gente quer se afogar
e brincar de beber nem que seja uma gota da história outra que nunca vamos viver.
Ser Eu Lírico é ser mais que Eu, por um momento.
É ser livre do verbo, do sujeito, do artigo, oblíquo ou não.
E ainda assim, pedir de empréstimo alguns vocábulos,
e extravasar a alma,
até outra
alcançar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sobre ser o teu amanhã perfeito, hoje.

Sobre resgate

E ai, qual vai ser?